7 de jul de 2009

Verdades incômodas (ou a distância é um outro caminho a ser percorrido)



Hoje à noite corremos pela cidade espalhando as boas novas:

a distância...
à distância...
você sabe qual a distância entre dois caminhos?

Pelos becos, vielas, ruas e botecos emergem outras vozes que não dizem nada
porque os olhos já não sentem nada
e o coração mal serve pra bombear o sangue
pelo corpo cansado de guerra

à distância
observamos o mundo com nossos ritos e mitos
preparando uma invasão mais silenciosa que um furacão
num dia terno de primavera

Vamos colher flores e bombardear os tiranos com afagos e carinhos
é disso que o mundo precisa
o mundo que existe dentro de cada um
vamos diminuir as distâncias, encurtar passos e opções

Como bem disse Ziemermman, as respostas foram levadas pelo vento
e nós, poetas de ações e dramas e atos cômicos
construímos barcos, içamos velas e encurtamos distâncias

O que nos separa entre um ponto e outro
é o que também nos une.


Wallace Puosso, maio de 2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário