11 de ago de 2010

E-mail para Ronaldo Robles (Cia Quase Cinema)

São José dos Campos, 10 de agosto de 2010.


Caro,


Gostaria que a minha pesquisa pudesse se agregar - de alguma forma - à pesquisa já desenvolvida pela Cia Quase Cinema.
Há um mês, dei prosseguimento a um trabalho que venho desenvolvendo pontualmente com T.L. e W.A. desde o ano passado. Retomamos o treinamento físico e a leitura de contos curtos, depois que T.L. retornou do curso de imersão com a Silvana Abreu.

Trata-se de um processo de pesquisa baseada em cinema e quadrinho (estética), expressionismo (partitura corporal), com base de pensamento na obra de Heidegger (O Ser e o Tempo) e dramaturgia da cena a partir de contos curtos da Sra. M.

É um espetáculo adulto.

A proposta é utilizar a linguagem estética do cinema (respaldada pelos princípios da antropologia da imagem, na qual você se especializou) para discutir a incomunicabilidade (Antonionni será um dos diretores estudados, com certeza) e o desejo.

Já temos o R.R. envolvido na criação da ambientação sonora e o W.P. (do IGAT) que topou pensar a parte de animação que será inserida no espetáculo. Pretendo convidar o F.M. (da Coágulo filmes) para gravar um documentário sobre o processo de criação e também para consultoria sobre os filmes que serão abordados nesta pesquisa.

A idéia do espetáculo é que ele seja ritualizado, próximo do expectador e sem nenhum controle externo (projeção de vídeo-documentário, luz e som sendo manipulados de dentro da cena, pelos próprios atores). E, como evolução da minha percepção teatral, a partir do convívio com você e a Silvia, esse projeto avança ainda mais na construção de imagens (por meio de partituras corporais rígidas e projeções de vídeo) do que numa dramaturgia baseada em texto.

Vamos nos falando.
 
 
Abraço, WP

Nenhum comentário:

Postar um comentário